ML350: A Maior Máquina Planetária do Mundo!

ML350: ACABAMENTO DE TUBOS REDONDOS DE GRANDES DIÂMETROS

 

O Acabamento de Tubos Redondos é cada vez mais uma necessidade para os fabricantes nos mais diversos mercados. Para atender a essas necessidades, a NS Máquinas tem vindo a desenvolver, e acrescentou agora ao seu portfólio, a maior máquina de acabamento planetária, a ML350. Esta máquina tem capacidade para tubos com diâmetro entre 60mm e 356mm.

Em primeiro lugar, o conceito de sistema planetário: as cintas de lixa giram em torno do tubo enquanto os rolos alimentadores o transportam através das estações de acabamento da máquina. Todas as máquinas ML estão equipadas com este sistema.

Ao contrário do sistema centerless, o sistema planetário garante uma vibração e temperatura bastante baixas, evitando a distorção do material e permitindo um acabamento de melhor qualidade. Também é possível o acabamento de tubos com diferentes formas, seja ela oval ou cónica, e sendo os tubos perfurados ou afunilados.

A ML350 nasce da necessidade de processar tubos compridos e de grande diâmetro. É uma máquina única, que permite às empresas serem mais automatizadas no processo de acabamento. O pensamento por trás da máquina é realizar a joint venture entre um acabamento perfeito e a segurança do operador.

Para alimentar estes tubos na máquina, são utilizados dois motores com 0,37kW de cada lado, garantindo resistência suficiente para transportar tubos até 600kg, e um sistema de alimentação de duas direções. Ao alimentar o tubo na máquina, a ML350 dispõe de um sistema de fotocélulas para abrir as cintas de lixa quando o tubo está a entrar na roda orbital, permitindo um aumento do tempo de vida destes consumíveis. O motor de 5,5kW coloca a roda orbital a girar em torno do tubo e o motor de 15Kw corre as cintas de lixa de 120x2300mm, atingindo uma velocidade de até 25m/s. As grandes medidas das cintas de lixa resultam num ponto de contacto maior com o tubo, levando a que mais material seja removido e menos tempo seja gasto a substituir consumíveis.

E depois… as coisas ficam interessantes. A ML350, tal como a sua irmã mais nova ML300, utiliza o sistema de lixa livre (comum a todas as máquinas ML), com a junção de um rolo de pressão em cada lixa: isto traduz-se na flexibilidade para lidar com tubos incomuns e na remoção de mais material. As cintas de lixa são suportadas por dois sistemas de 3+1 rolos. Os primeiros 3 rolos são os principais – um garante a tração na cinta de lixa, outro permite ajustar o diâmetro e o último serve para tensionar a lixa.  E em seguida, o rolo de pressão que funciona como um rolo de contacto automático. Este rolo aplicará pressão sobre o tubo, permitindo a remoção de mais material. No final, o trabalhador pode escolher se o utiliza ou não, a sua tensão e por consequência a flexibilidade das cintas de lixa. O resultado? A pressão que iria obter com 2 rolos de contacto (um montado em cada cinta de lixa) e a vantagem do sistema planetário onde o tubo não gira.

Mas não acaba aqui. Com a combinação das fotocélulas e de um software programável fácil de utilizar, desenvolvido internamente, é possível trabalhar em 2 modos automáticos diferentes: automático standard e automático com repetição. No modo standard, as cintas de lixa abrem-se automaticamente para a entrada do tubo, apertam do tubo para fazer pressão e abrem apenas na extremidade do produto, permitindo um acabamento automático em apenas uma passagem. O modo automático com repetição permite que o tubo passe pela estação da máquina as vezes pretendidas, até chegar ao acabamento desejado. Isto pode ser usado para altas taxas de remoção de material ou sempre que seja necessário um acabamento mais fino. Neste modo, o trabalhador fica livre para desempenhar outras funções enquanto a máquina faz o trabalho para o qual foi programada. Todos os programas podem ser armazenados e utilizados futuramente, tornando a mudança de diâmetros e do tipo de acabamento mais fácil do que nunca.

Juntamente com isto, a ML350 dispõe também de um modo de poupança de energia, com arranque e paragem automática. Os motores são ligados apenas quando necessário e desligados automaticamente assim que a máquina detetar que o processo está concluído, não existindo mais material no seu interior. Adicionando a isto, a máquina desliga-se completamente após cinco minutos de inatividade, evitando gastos desnecessários com resíduos energéticos.

Finalmente, para aumentar a autonomia da máquina, a NS MÁQUINAS tem vindo a desenvolver e a fornecer um grande número de soluções para a carga e descarga automática dos tubos. Sistemas de tela ou de fardo podem ser integrados em qualquer máquina de acabamento de tubo ML, incluindo a ML350. No conceito de sistema de tela, o operador alimenta a mesa com tubos, um a um, sendo estes separados por pequenas peças. Este método garante que não há arranhões indesejados após todo o processo de acabamento. Por outro lado, o método tipo fardo permite carregar e descarregar os tubos em grupo, levando a grandes economias no tempo de manuseamento e processamento. Estes sistemas de carga e descarga aumentam o tempo de funcionamento da máquina sem qualquer tipo de intervenção, libertando o operador de tarefas mais pesadas e contribuindo também para um nível de segurança mais elevado.

Em suma, a ML350 é uma máquina tudo-em-um que garante a automatização, segurança e um acabamento consistente em tubos compridos e de grande diâmetro.

     

    Enviar ficheiro (.pdf, .jpg até 10MB)           


    Share this post


      ANFRAGEN